• Projeto Jacarandá

Programa de mão e obra feminina

Atlas Renewable Energy promove capacitação profissional para mulheres de comunidades e incentiva maior atuação feminina no mercado de energia renovável

“Somos parte da mesma energia” oferece treinamentos que capacitam mulheres nas regiões em que a empresa atua no Brasil.

A participação das mulheres no mercado de energia tem hoje expressão significativa em um ambiente em que em sua maioria a força de trabalho são homens. Segundo dados apresentados em estudo da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena), as mulheres ocupam atualmente 32% dos empregos na área de energia renovável no mundo.

Como parte da estratégia de incentivar o desenvolvimento profissional das mulheres nas comunidades onde a companhia opera, a Atlas lançou o programa “Somos Parte da Mesma Energia” voltado para a qualificação da mão de obra feminina que tem atuação no Brasil, México e Chile e já treinou mais de 700 mulheres.

O objetivo da iniciativa, criada em 2019, é oferecer treinamentos especializados para a força de trabalho da mulher, capacitando a desenvolverem habilidades para melhores oportunidades de emprego na região, inclusive nas obras onde a companhia está implementando suas plantas solares. Além disso, o programa irá potencializará a representação feminina nas construções solares que em geral é de 2% passando a 15% com a ação.

No Brasil, para o projeto da usina solar fotovoltaica Jacarandá, o programa tem aliados como a construtora SNEF que está a cargo das atividades de construção para a Atlas e tem papel fundamental na inclusão das mulheres nos postos de trabalho, a consultoria FUNDES, que atua com estratégias para desenvolvimento econômico na América Latina, e o SENAI, para o desenvolvimento educacional das mulheres.

Atualmente, o programa “Somos Parte da Mesma Energia” já treinou mais de 200 mulheres entre novembro de 2020 a fevereiro deste ano na região e conta com quase 150 mulheres na usina Jacarandá. Até junho deste ano, a empresa espera contratar para a usina Jacarandá mais mulheres, sendo 50% deles para mulheres negras em diferentes cargos para as áreas de construção civil, eletricidade e administração, o que representa que serão contratadas até quatro vezes mais mulheres do que o normalmente em projetos na região.

Em paralelo, o programa também conta com ações de inclusão no ambiente de obra, que em sua maioria é masculino, trazendo ações de sensibilização com temas de equidade de gênero e racismo como maneiras de gerar um ambiente de trabalho sadio e seguro para todos. “Trazer essas discussões frequentemente silenciadas para dentro do ambiente de construção, também é uma maneira de seguir difundindo a cultura de diversidade e inclusão que a Atlas acredita” comenta Raquel.